Festival de Curtas-Metragens de Sintra
 

Pt En

Secções do Festival


Terence Davies – A Trilogia (Filmes da sessão de abertura)

À sexta edição resolvemos programar sobre a infância de Terence Davies, uma infância autobiográfica que afecta todo o percurso da vida adulta até à morte.
Terence Davies apresenta-se ao mundo através de uma trilogia que levou cerca de 10 anos a ser nalizada. “Children”, “Madonna and Child” e “Death and Transfiguration” compõem a trilogia e colocaram Terence Davies “no mapa cinematográfico como um dos cineastas britânicos mais originais do final do século XX. Mais tarde, nas longas metragens, viria a trabalhar com atrizes como Rachel Weisz e Gillian Anderson. Davies arrecadou dois dos mais prestigiados prémios de cinema com o Filme “Distant Voices, Still Lives” nomeadamente o FIPRESCI Prize do Festival de Cannes e o Leopardo de Ouro no Festival de Locarno.
A trilogia que iremos exibir no Festival Córtex acompanha os três estágios na vida de Robert Tucker, alter ego de Terence Davies, que foi educado no seio de uma família católica da classe operária em Liverpool. Em “Children” Robert é uma criança vítima de bullying, com um pai violento e abusivo que morre ainda durante a sua infância. “Madonna and the Child” retrata um Robert na meia idade que vive sozinho com a sua mãe e luta contra uma homossexualidade reprimida. Os sentimentos de culpa e vergonha são induzidos por uma educação católica extremamente devota. Em “Death and Transfiguration” assistimos à dolorosa morte de Robert Tucker. São três filmes que articulam entre si as fantasias e os mais profundos medos e pesadelos de Terence Davies.

Children (1976) | 44’ – Formato 35mm
Madonna and the Child (1980) | 27’ – Formato 35mm
Death and Transfiguration (1983) 25’ – Formato 35mm

Terence Davies: biografia

Terence Davies é um realizador britânico natural de Liverpool (1945), proveniente de uma classe operária católica e o mais novo de 10 irmãos. Embora tenha tido uma educação profundamente religiosa, mais tarde rejeita a doutrina, tornando-se ateu.
Assumidamente gay, Terence Davies é conhecido por explorar temas como a homossexualidade reprimida num contexto de resistência emocional, a infuência da memória nas nossas vidas e os potenciais efeitos de uma educação religiosa na vida emocional do homem e na sociedade. As suas primeiras curtas metragens “Children”, “Madonna and the Child” e “Death and Transfiguration” que compõem a trilogia, foram exibidas em festivais pela Europa e Estados Unidos da América, tendo inclusivé arrecadado inúmeros prémios. A obra de Terence Davies destaca-se pela simetria na forma, pela estrurura “sinfónica” e pela contenção no ritmo.
Até à data, Davies realizou sete longas metragens, as duas primeiras autobiográficas (“Distante Voices, Still Lifes” e “Long Day Closes”), tendo como cenário Liverpool dos anos 40 e 50.
“The Neon Bible” e “The House of Mirth” com Gillian Anderson, são dois filmes que resultam da adaptação das obras de John Kennedy Toole e Edith Warthon, respetivamente.
Terence Davies estreia-se no documentário com “Of Time and the City”, fora de competição no Festival de Cannes em 2008. “Deep Blue Sea” de 2011 reúne Rachel Weisz num papel que lhe valeu o prémio para melhor atriz da New York Film Critics Circle.
A sua mais recente obra “Sunset Song” de 2015 teve a sua estreia no Festival de Toronto com distribuição comercial no Reino Unido no final do ano.
Atualmente encontra-se em rodagem no Canáda da sua mais recente produção “A Quiet Passion”.

Hemisfério - Motovun Film Festival

O Motovun Film Festival é um dos eventos culturais mais populares na Croácia e o mais relevante festival de cinema do sudoeste da Europa.
O objetivo do Festival é apresentar uma seleção internacional de cinema de produção independente.
Ao considerarem-se um festival com alma, a sua programação é traçada cuidadosamente com o objetivo de oferecer cinema inovador não apenas pelo conteúdo mas também pela arrojada criatividade na produção. “Queremos que a nossa programação mostre o quão “colorido” é o mundo do cinema. Diversidade é a nossa marca... nas abordagens estéticas, na linguagem e nas histórias”.
O programa principal do Motovun Film Festival inclui sempre cerca de vinte estreias internacionais. Contabilizando retrospetivas e programação paralela são mais de cem filmes mostrados anualmente.
O melhor filme em competição recebe o prémio Propeller of Motovun Award pelo júri do Festival. O prémio FIPRESCI é atribuído pela Federação Internacional de Críticos de Cinema e o prémio para melhor curta metragem é decidido pelo premiado do ano anterior.
A próxima edição do Motovun Film Festival irá realizar-se de 26 a 30 de Julho de 2016, dentro das muralhas da pequena cidade medieval de Motovun, situada numa colina perto da costa adriática. O Festival acontece nas ruas e nas praças da cidade e é conhecido pelo seu ambiente descontraído, permitindo o contacto direto entre o público e os cineastas.
Todos os anos o festival atrai cerca de 25,000 visitantes com uma programação intensa de 10 horas diárias, divididas em sessões de cinema, concertos, exposições e eventos sociais. Motovun tornou-se conhecida como a cidade que nunca dorme e ganhou o título de “Cinema Paradiso”.
Em noites quentes de verão, pode sentir-se a energia vibrante que flui das ruas estreitas de Motovun, trazida pelos visitantes que montam as suas tendas no parque de campismo ao pé da colina. São cinco dias num lugar idílico que fazem do Motovun Film Festival um evento único que celebra o cinema num verdadeiro ambiente de festa.



Piknik (Picnic) – Jure Pavlovic | FIC | 13’ | 2015
Marko – Igor Dropuljic | FIC | 10’ | 2013
Balavica (Little Darling) – Igor Mirkovic | FIC | 17’ | 2013
Life with Herman H. Rott – Chintis Lundgren, ANIM |11’ | 2015
Mali debeli Rakun (Little Raccoon) – Barbara Vekaric | FIC | 22’ | 2013
Terarij (Terrarium) – Hana Jušić | FIC | 25’ | 2012

Competição Nacional

O Festival Córtex selecionou 16 lmes para a Competição Nacional, todos produzidos em 2015:

A Glória de Fazer Cinema em Portugal – Manuel Mozos
Amélia & Duarte – Alice Guimarães, Mónica Santos
Aula de Condução – André Santos, Marco Leão
Fora da Vida – Filipa Reis, João Miller Guerra
I’m Sad, at Peace, and Proud – Carlos Pereira
Maria Do Mar – João Rosas
Morrer – Flávio Pires
Outubro Acabou – Karen Akerman, Miguel Seabra Lopes
Pronto, Era Assim – Joana Nogueira, Patrícia Rodrigues
Provas, Exorcismos – Susana Nobre
Raízes – André Bem-Haja
Rampa – Margarida Lucas
Swallows – Sofia Bost
This Particular Nowhere – Rita Macedo
Viagem – José Magro
Yulya – André Marques

Competição Internacional

A Competição Internacional é composta por 14 lmes produzidos entre 2014 e 2015.

Alles Wird Gut (Everything Will be Okay) – Patrick Vollrath | Áustria, Alemanha | FIC | 30’
Amdavad Ma Famous – Hardik Mehta | Índia | DOC | 29’
Am Strand (On the Beach) – Nele Mueller-Stofen | Alemanha | FIC | 19’
April’s Fool – Jonathan Dekel | Israel | FIC | 25’25’’
Gdzie Ja (Where I Can’t be Found) – Arjun Talwar | Polónia, Índia | DOC | 15’30’’
Jay parmi les hommes (Jay Amongst Men) – Zéno Graton | Bélgica | FIC | 28’
Matka Ziemia (Mother Earth) – Piotr Zlotorowicz | Polónia | FIC | 30’
Out for a Walk – David Warwick | UK I FIC | 27’
Papé – Nicolas Polixene | França | FIC | 17’
Picture Particles – Thorsten Fleisch | Alemanha | EXP | 5’45’’
Stakleni Covjek (Transparency) – Daniel Suljic / Croácia/ ANIM | 6’20’’
Svetlyachok – Natalya Nazarova | Rússia | FIC | 20’
They Call Us The Enemy – Pim Zwier | Holanda | EXP | 7’
Tuolla Puolen (Reunion) – Iddo Soskolne e Janne Reinikainen | Finlândia | FIC | 15’

Mini Córtex

Deixa-te Contagiar – Teresa Cruz | Portugal | ANIM | 3’
Disco - Toccata – Grégoire Pont | França | ANIM | 2’
Eu e o meu Panda de Estimação – Camille Billaud, Doriane Lopez, Domitille Mellac | França | ANIM | 5’
Galinha Patchwork – Angela Steffen, Andrea Deppert | Alemanha | ANIM | 3’
História de um Urso – Gabriel Osorio Vargas | Chile| ANIM | 10’
Lua e o Lobo – Patrick Delage | França | ANIM | 6’
O Presente – Jacob Frey | Alemanha| ANIM | 4’
Pik, Pik, Pik – Dmitry Vysotskiy | Rússia| ANIM | 4’
Rosso Papavero – Martin Smatana | ANIM | 5’
The Gift – Aaron Dunbar | EUA | ANIM | 5’

Júri Mini-Córtex

O júri do Mini-Córtex será composto pelos alunos das escolas do ensino básico do concelho de Sintra, presentes nas sessões. A votação será efetuada através de um boletim de voto distribuído no início de cada sessão. A organização pretende incutir nos mais pequenos, a responsabilidade na atribuição do prémio para melhor animação Mini-Córtex.