9º FESTIVAL DE CURTAS METRAGENS DE SINTRA
3-10 DE ABRIL 2019

Pt En

Secções do Festival


RETROSPETIVA Gabriel Abrantes

Gabriel Abrantes nasceu em 1984 nos Estados Unidos. Em 2006 licencia-se em Cinema e Artes Visuais pela Cooper Union for the Advancement of Science and Art em Nova Iorque.Em seguida estuda na Escola Nacional de Belas Artes de Paris antes de entrar para a Le Fresnoy Studio National des Arts Contemporains. As suas curtas-metragens foram exibidas em numerosos festivais de todo o mundo entre os quais o Festival de Berlim, o Festival Internacional de Cinema de Locarno, a Bienal de Veneza e oFestival Internacional de Cinema de Toronto e foram distinguidos com diversos prémios. Foram-lhe consagradas retrospectivas na Film Society of Lincoln Center (Nova Iorque), no BAFICI (Buenos Aires), no Sicilia Queer Film Festival (Palermo) e no Festival Entrevues (Belfort). Gabriel Abrantes faz parte dos artistas seleccionados na Bienal de São Paulo em 2016, na Gran Bienal Tropical (Porto Rico) em 2017 e na Bienal da Imagem em Movimento, em Genebra, em 2014. Vive e trabalha actualmente em Lisboa. Diamantino é a sua primeira longa-metragem.

Liberdade, Gabriel Abrantes, Benjamin Crotty, Portugal, 2011, 17’, FIC
Palácios de Pena, Gabriel Abrantes, Daniel Schmidt, Portugal, 2011, 58’, FIC
Olympia I & II, Gabriel Abrantes, Katie Widloski, EUA 2006, 8’, FIC
Too Many Daddies, Mommies and Babies, Gabriel Abrantes, Portugal, 2009, 24’, FIC
A History of Mutual Respect, Gabriel Abrantes, Daniel Schmidt, Portugal, 2010, 24’, FIC
Baby Back Costa Rica, Gabriel Abrantes, Portugal, 2011, 5’, FIC
Fratelli, Gabriel Abrantes, Alexandre Melo, Portugal, 2012, 17’, FIC
Birds (Ornithes), Gabriel Abrantes, Portugal, 2012, 17’, FIC
Ennui Ennui, Gabriel Abrantes , Portugal, 2013, 30’, FIC
Taprobana, Gabriel Abrantes , Portugal, Sri Lanka, 2014, 24’, FIC
Freud and Friends (Freud und Friends), Gabriel Abrantes , Portugal, Suíça, 2015, 23’, FIC
O Corcunda (The Hunchback), Gabriel Abrantes, Ben Rivers, Portugal, França, 2016, 29’, FIC
A Brief History Of Princess X, Gabriel Abrantes, Portugal, Reino Unido, 2016, 7’, FIC
Os Humores Artificiais, Gabriel Abrantes, Portugal, 2017, 29’, FIC

Hemisfério

“Hemisfério” é uma secção que foi criada em 2015, com o intuito de programar uma mostra de cinema, inteiramente dedicada às diferenças culturais de uma outra realidade, convidando a cada ano uma instituição de cinema internacional, a programar um ciclo de curtas-metragens do seu país. Em 2019 convidámos o festival Doclisboa.
Na primeira sessão, concentrámo-nos em percursos e impressões pessoais, em espaços de intimidade, onde os actos de filmar transformem essa intimidade em instâncias políticas que mudam os lugares ou as pequenas narrativas que neles acontecem. Do quintal familiar, plurivocal e provocador de T. Afonso, ao espaço da estranheza onde o encontro com o pai emigrante revela uma história política que os atravessa, no filme de S. da Costa e M. Koza, até Tio Rui, de M. Macedo, que nos coloca num lugar de ignorância que nos permite ver, sentir, os códigos da linguagem, dos desejos, que nascem de uma família marcada pela temporalidade da institucionalização. Fechamos com Downhill, de M. Faro, delirante e comovente jogo entre corpos, câmara e as ruas de Lisboa invadidas em cima de skates: a cidade modelada pela expressão das emoções e desejos íntimos de um lugar de vida quase invisível. Na segunda sessão um conjunto de filmes que enfrentam o cinema e as linguagens poéticas, como centro problemático. C. Conceição pergunta pela paisagem num filme que parece construir-se mais por fenómenos cósmicos do que por acções narrativas; J. Linda serziu uma história delicada feita de impressões e pequenos suspiros, a partir de belíssimas imagens de iphone que lembram o tempo do super8 quotidiano; J. Manso interroga uma paisagem ardida e o movimento de composição de plano através das palavras sublimes de Manuel Zimbro; P. Abreu parodia e chora por um realizador delirante, interpretado por João da Ponte, exigindo que o cinema seja o lugar absoluto da imaginação e da revolução dos universos.~
Histórias do Fundo do Quintal, Tiago Afonso, Portugal, 2012, 14’, DOC
Entrevista com Almiro Vilar da Costa, Sérgio da Costa e Maya Koza, Portugal, 2009, 29’ DOC
Tio Rui, Mário Macedo, Portugal, 2011, 32’, DOC
Downhill, Miguel Faro, Portugal, 2016, 17’, DOC
Acorda Leviatã, Carlos Conceição, Portugal, Angola, 2015, 20’ DOC
Layla e Lancelot, Joana Linda, Portugal, 2016, 27’ DOC
História Secreta da Aviação, João Manso, Portugal, 2018, 14’ DOC
Raimundo, Paulo Abreu, Portugal, 2015, 28’ DOC

Frontal

Pela segundo ano, o Festival Córtex apresenta uma seção de curtas metragens que pretende unir jovens adolescentes e seniores. Em vez de separarmos estes dois mundos como é habitual no nosso contexto social, criámos uma secção com uma programação que vai aliar avós e netos adolescentes. Esta é uma iniciativa inédita nunca antes pensada para um festival de cinema em Portugal.
Junta-se assim às secções Mini Córtex e Hemisfério, uma nova secção chamada Frontal.
O objetivo é derrubar a barreira que tantas vezes separa os mais velhos dos mais novos e usar o cinema como motor. Foi preparada e pensada toda uma seleção de curtas-metragens nacionais que comunicam perfeitamente e de forma transversal com estas idades. A nossa proposta é aliar diferentes gerações e decifrar o que os une em vez de sublinhar o que os separa, dando a conhecer aos mais velhos a realidade dos mais jovens e vice-versa.
António, Lindo António, Ana Maria Gomes, França, 2015, 42’, DOC
A Ver o Mar, Ana Oliveira, André Puertas, Portugal, 2017, 25’ DOC
Amor Cego, Paulo Filipe Monteiro, Portugal, 2011, 25’, FIC

MINI CÓRTEX

Competição Internacional de animação para o público infantil.

Saturday’s Apartment (Sábados no Apartamento), Jeon seung bae, Coreia do Sul, 2018, 8’, ANI
Sur Mesure (Por Medida), Léa Cousty, Chloé Astier, Raphaël Guez, Mélanie Fourgeaud, Hugo Bourriez, Victoire Le Dourner, França, 2018, 7, ANI
A Tiger with no Stripes (Um Tigre Sem Riscas), Raul 'Robin' Morales Reyes, França, Suiça, 2018, 9’, ANI
Workout (Ginásio), Joe Wood, Reino Unido, 2018, 2’ ANI
Two Ballons (Dois Balões), Mark Smith, E.U.A, 2018, 9’ ANI
Arcade Boys (Salão de Jogos), Timothey Delhaize, Alexis Maerten, Aurélia Tron, Orane Laffra, Zoé Devise, França, 2018, 4’, ANI
Lost and Found (Amigos Inseparáveis), Andrew Goldsmith, Bradley Slabe, Austrália, 2018, 8’, ANI
Small Spark (A Lanterna), Nicolas Bianco-Levrin, Julie Rambauville, França, 2019, 3’, ANI
Moody Booty (A Dança do Rabiosque), Kathrin Kuhnert, Alemanha, 2017, 3´ ANI

Faça aqui a inscrição da sua escola.

COMPETIÇÃO NACIONAL

Circo do Amor, Miguel Clara Vasconcelos , Portugal, França 2018, 20’, FIC
Pele de Luz, André Guiomar, Moçambique, Portugal, 2018, 18’, DOC
Agouro, David Doutel, Vasco Sá, Portugal, França, 2018, 15’, ANI
Self Destructive Boys, André Santos, Marco Leão, Portugal, 2018, 27’ FIC
A Ver o Mar, Ana Oliveira, André Puertas, Portugal, 2017, 25’ DOC
Onde o Verão Vai (episódios da juventude), Davide Pinheiro Vicente, Portugal, 2018, 21’, FIC
Russa, João Salaviza, Ricardo Alves Jr., Portugal, Brasil, 2018, 20’, DOC, FIC
Sheila, Gonçalo Loureiro, Portugal, 2018, 15’, FIC
Os Mortos, Gonçalo Robalo, Portugal, 2018, 28´ DOC
Ride, Paul Bush, Portugal, Reino Unido, 2018, 6’ ANI
Equinócio, Ivo M. Ferreira , Portugal, 2018, 19’ FIC
Terra Besta, Hugo Magro , Portugal, 2017, 9’ DOC
Amor Avenidas Novas, Duarte Coimbra, Portugal, 2018, 20’ FIC
3 Anos Depois, Marco Amaral , Portugal, 2018, 13’ FIC
Entre Sombras, Mónica Santos, Alice Guimarães , Portugal, França, 2018, 13’ ANI
Pas de Confettis, Bruno Ferreira , Portugal, 2018, 15’ FIC
Flor do Gás , João Castela , Portugal, 2017, 12’ FIC
Como Fernando Pessoa Salvou Portugal, Eugène Green , Portugal, França, Bélgica, 2018, 27’ FIC

COMPETIÇÃO NACIONAL DE ESTREIAS

Janela, COLETIVO LEFT HAND ROTATION, Portugal, Espanha, 2018, 21’, DOC, EXP
California, Nuno Baltazar, Portugal, 2018, 14’, FIC
Amanhã é Melhor, João Pedro Barriga, Cristina Santinho, Portugal, 2018, 16’, DOC
Magister, Gustavo Dos Santos, Portugal, 2018, 20’, DOC
Aea, Tempo Condicionado, ----, Cinza Nunes, Laura Calado, Portugal, 2019, 4’ FIC
Milena Milena, Sofia Bairrão, Portugal, 2017, 12’, FIC
Consequência, Virgínia Barbosa, Portugal, 2018, 14’, FIC
Billy : The Kid, César Santos, Portugal, 2018, 5’, FIC
Aea, Tempo Condicionado, ----, Cinza Nunes, Laura Calado, Portugal, 2019, 4’ FIC
Milena Milena, Sofia Bairrão, Portugal, 2017, 12’, FIC
Reverence, Pedro Maia, Portugal, Reino Unido, 2018, 11’, EXP
Verniz, Clara Jost, Portugal, 2018, 14’, EXP
Flumen, Frederico Ferreira , Portugal, 2018, 19’, FIC
The Good Fight, Marco Espírito Santo, Miguel Coimbra, Portugal, 2018, 8’, DOC

COMPETIÇÃO INTERNACIONAL

Gaze (Negah), Farnoosh Samadi, Irão, Itália, 2017, 15’, FIC
En Attendant, Thomas Hakim, França, 2018, 23’, FIC
Pauline, Enslaved (Pauline Asservie), Charline Bourgeois Tacquet, França, 2018, 24’ FIC
Follower, Jonathan Behr, Alemanha, 2017, 10’ FIC
El Niño Que Quería Volar, Jorge Muriel, Espanha, 2018, 20’, FIC
About Love (Paula sans lui), Maéva Berol, França, 2018, 21’, FIC
Travelogue Tel Aviv , Patthey Samuel, Suíça, 2017, 6’, ANI
Sports Day , Lin Tu, China, 2019, 11’, FIC
A Head Full of Joy (Puna Glava Radosti), Branislav Milatovic, Montenegro, 2018, 18’ FIC
Strange Country (Un País Extraño), Laura Pousa, Espanha, 2018, 20’ FIC
Dust (Proch), Jakub Radej, Polónia, 2017, 24’ DOC
Diminishing Shine , Simon Rieth, França, 2018, 7’, FIC
Like a Good Kid (Mesle Bache Adam), Arian Vazirdaftari, Irão, 2018, 20’ FIC
Extraction (Extrakce), Kateřina Hroníková, Eslováquia, 2018, 7’ DOC
Hombre, Juan Pablo Arias Muñoz, Chile, 2017, 21’ FIC
A Place Called Home, Isabella Brunäcker, Áustria, 2018, 3’ FIC
That Summer Without a Home (Aquel Verano Sin Hogar), Santiago Reale, Argentina, 2018, 9’, DOC