Festival de Curtas-Metragens de Sintra
16-19 de Fev. 2017

Pt En

Secções do Festival


OS DIAS DE ESCOLA DE JANE CAMPION

AN EXERCISE IN DISCIPLINE – PEEL, Jane Campion (1982) | 9’

Uma curta-metragem sobre uma família de ruivos que também são semelhantes em caráter - extremos e teimosos. Um pai, juntamente com seu filho e irmã, conduz o seu carro de regresso a casa. O filho atira cascas de laranja continuamente pela estrada, quando de repente o pai para o carro e diz ao filho para recolher as cascas. O filho discorda e a irmã começa a ficar nervosa porque vai perder a sua série de TV favorita.

PASSIONLESS MOMENTS, Jane Campion, Gerard Lee (1983) | 13’

“Há um milhão de momentos sem paixão no seu bairro; cada um tem uma presença tão frágil que se desvanece ao formar-se.” É o que diz o narrador nesta jovem colaboração de Jane Campion com o escritor Gerard Lee. Feitos - sem permissão - enquanto ambos eram estudantes, esta curta metragem elogia dez desses momentos.

A GIRL’S OWN STORY, Jane Campion (1984) | 27’

Um grupo de adolescentes na década de 1960 luta com mensagens e sentimentos mistos sobre as famílias, amizades e sexo. O filme final de estudante de Jane Campion enfoca o lado mais sombrio da experiência adolescente feminina.

AFTER HOURS, Jane Campion (1984) | 26’

Crónicas da investigação sobre as acusações de uma jovem mulher de assédio sexual pelo seu gerente.

JANE CAMPION: BIOGRAFIA

Natural da Nova Zelândia, Jane Campion nasceu a 30 de Abril de 1954. Começou a fazer cinema no início dos anos 80 quando entrou na Australian School of Film and Television. A Austrália continua a ser o país onde desenvolve a maior parte das suas produções.

Com um tiro certeiro, a sua primeira curta metragem “An exercise in discipline – Peel” arrecadou a Palma de Ouro em Cannes, tornando-se na primeira mulher a receber este prémio. Seguiram-se outros prémios para as suas curtas metragens, como melhor argumento original pela AFI Awards para “A Girl’s Own Story” e melhor filme experimental para “Passionless Moments”.

“Sweetie” (1989) marca a sua estreia nas longas metragens e arrecadou o prémio para melhor argumento no Australian Film Instutite. No mesmo ano, é nomeado para melhor filme na competição de Cannes. Por muitos, considerada a obra mais enigmática de toda a carreira de Campion, tornando-se um filme de culto.

O reconhecimento surgiu com “An Angel at my table” (1990), originalmente produzido para uma mini-série de televisão e que explora a vida da escritora neo zelandesa Janet Frame. Um filme biográfico com uma forte densidade psicológica que valeu a Campion uma série de prémios nomeadamente no Festival de Toronto e no Festival de Veneza, sendo inclusive o primeiro filme neo zelandês de sempre, a ser esse exibido nesse Festival.

“The Piano” (1993) catapultou a realizadora para Hollywood, sendo hoje em dia, considerada sua obra de maior impacto. O filme foi um sucesso em termos de bilheteira e recepção por parte da crítica, arrecadando os principais prémios do cinema, como três Óscares da Academia; para melhor argumento original, melhor atriz (Holly Hunter) e melhor atriz secundária (Anna Paquin).

Seguiram-se “The Portrait of a Lady” (1996) uma adaptação do livro de Henry James e que conta com um elenco de luxo como: Nicole Kidman, John Malkovich, Shelley Duvall e Viggo Mortensen e “Holy Smoke” (1999) que reúne mais uma vez Harvey Keitel, depois de “The Piano” e Kate Winslet nos principais papéis.

Seguiu-se “In the Cut” (2003), primeiro filme produzido por Nicole Kidman que demorou cerca de cinco a ser produzido. Um thriller erótico que não foi muito bem recebido pela crítica, com Meg Ryan e Mark Rufallo nos principais papéis.

“Bright Star” (2009) uma biografia do poeta John Keats foi exibido pela primeira vez no Festival de Cinema de Cannes.

Atualmente encontra-se em pós-produção da segunda temporada de “Top of the Lake”. A primeira temporada rodada na Nova Zelândia, acompanha a jornada de Robin Griffin uma detective a investigar o desaparecimento de uma menina grávida de doze anos.

Hemisfério

“Hemisfério” é uma secção que foi criada em 2015, com o intuito de programar uma mostra de cinema, inteiramente dedicada às diferenças culturais de uma outra realidade, convidando a cada ano uma instituição de cinema internacional, a programar um ciclo de curtas-metragens do seu país. Em 2017 convidamos o London Short Film Festival que nos traz um programa de seis filmes nomeados para o prémio de Melhor Curta Metragem Britânica da sua 14ª edição.

O London Short Film Festival é reconhecido como uma das principais mostras de talentos britânicos do cinema independente, dando também grande visibilidade aos jovens cineastas a cada edição.

Philip Ilson, diretor artístico do festival estará presente para apresentar este programa.


DEAR MARIANNE, Mark Jenkin | Reino Unido | Experimental | 2016 | 6’

LITTLE SOLDIER, Stella Corradi | Reino Unido | Ficção | 2016 | 15’

A LOVE STORY, Anushka Kishani Naanayakkara | Reino Unido | Animação | 2016 | 7’

A MAN RETURNED, Mahdi Fleifel |Reino Unido, Dinamarca, Holanda, Líbano| Documentário | 2016 |30’

MURDEROUS INJUSTICE, Gavin Scott Whitfield | Reino Unido | Ficção | 2016 | 12’

YOUR MOTHER AND I, Anna Maguire | Reino Unido | Ficção | 2016 | 13’

Philip Ilson é o diretor artístico do London Short Film Festival, fundado pelo próprio em 20004. Philip estará presente no Festival Córtex a representar a secção Hemisfério. É também programador de curtas metragens do BFI London Film Festival e tem trabalhado como freelancer para festivais como: East End Film Festival (Londres), Cork Film Festival (Irlanda), Branchage Festival (Jersey), Latitude music festival e o Curzon Soho Cinema.

Competição Nacional

A TERCEIRA METADE, Virgílio Pinto | Portugal | 11’ | FIC | 2016

A TORRE, Salomé Lamas | Portugal, Alemanha, Moldavia | FIC, DOC | 8’ | 2015

ANTÓNIO, LINDO ANTÓNIO, Ana Maria Gomes | Portugal | DOC | 42’ | 2015

ASCENSÃO, Pedro Peralta | Portugal | FIC | 18’ | 2016

BALADA DE UM BATRÁQUIO, Leonor Teles | Portugal | DOC | 11’ | 2016

CABEÇA D’ASNO, Pedro Bastos | Portugal | EXP | 12’ | 2016

CAMPO DE VÍBORAS, Cristèle Alves Meira | Portugal | FIC | 19’ | 2016

CHATEAR-ME-IA MORRER TÃO JOVEEEEEM..., Filipe Abranches | Portugal | Anim | 16’ | 2016

FIM DE LINHA, Paulo D’Alva, António Pinto | Portugal | ANIM | 12’ | 2016

MENINA, Simão Cayatte | Portugal | FIC | 15’ | 2016

ONDE FOI A MINHA SORTE?, Pedro Gonçalves | Portugal | DRAMA | 10’ | 2016

OS CRAVOS E A ROCHA, Luísa Sequeira | Portugal | DOC |16’ | 2015

PEDRO, André Santos, Marco Leão | Portugal | FIC | 18’ | 2016

ROCHAS E MINERAIS, Miguel Tavares | Portugal | FIC | 9’ | 2015

SALA VAZIA, Afonso Mota | Portugal | FIC | 20’ | 2015

SEM FIM, João Tenera | Portugal | DOC | 16’ | 2016

Competição Internacional

A MOVIE FOR YOU, Iman Behrouzi | Irão | DOC | 25’ | 2015

ADAPTATION, Bartosz Kruhlik | Polónia | FIC | 25’ | 2016

NACH DEM SPIEL (AFTER PLAY), Aline Chukwuedo | Alemanha | FIC | 7’ | 2015

AILLEURS, Mélody Boulissière | França | ANIM | 6’ | 2016

APOKALIPSA, Justyna Mytnik | Polónia | FIC | 15’ | 2015

DORMIENTE, Tommaso Donati | Suíça | DOC | 18’ | 2016

GOLDEN TUNA - MONTREAL SESSIONS, Jenny Cartwright | Canadá | FIC | 10’ | 2015

JANUARY HYMN, Katherine Canty | Irlanda | FIC | 12’ | 2015

LIMBO, Konstantina Kotzamani | Grécia | FIC | 29’ | 2016

IRGENDWO ANDERS (SOMEWHERE ELSE), Borbála Nagy | Alemanha | FIC | 14’ | 2015

STACEY AND THE ALIEN, Nelson Polfliet | Bélgica | FIC |15’ | 2016

THE CHICKEN OF WUZUH, Sungbin Byu | Coreia do Sul | FIC | 12’ | 2015

THERE’S TOO MANY OF THESE CROWS, Morgan Miller | USA | ANIM | 4’ | 2016

VERY LONG PLAY VINYL, Vladimir Morozov | Rússia | DOC | 10’ | 2015

WHAT HAPPENS IN YOUR BRAIN IF YOU SEE A GERMAN WORD LIKE...?, Zora Rux | Alemanha | ANIM | 5’ |2015

Ce que Cache la Neige (What is Hidden IN SNOW), Loïc Gaillard | França, Bélgica | FIC | 14’ | 2016

Mini Córtex

CONTAR CARNEIROS, Frits Standaert | França, Bélgica | ANIM | 7 ́ | 2015

CONTOS DE GATOS, Vera Myakisheva | Rússia | ANIM | 8’ | 2015

DOCE CASULO, Jonathan Duret, Matéo Bernard, Manon Marco, Matthias Bruget, Quentin Puiraveau | França | ANIM | 6’ | 2014

ERA UMA VEZ NUMA LUA AZUL, Steve Boot | Reino Unido | ANIM | 3 ́ | 2015

HÓSPEDE PERFEITO, Ru Kuwahata, Max Porter | EUA | ANIM | 2’ | 2015

O ARENQUE VERMELHO, Leevi Lemmetty | Finlândia, Irlanda | ANIM | 6’ | 2015

OLÁ LAMIGO, Christina Chang, Charlie Parisi | EUA | ANIM | 4’ | 2015

PROJETO DO MEU PAI, Rosaria | Brasil | ANIM | 6’ | 2016

TRUE COLORS, Nicole Morciniec | EUA | ANIM | 2016 | 5’

UNMASKED, Christina Faraj, Alice Gavish | EUA | ANIM | 5’ | 2016